terça-feira, 22 de setembro de 2009

Só sei que foi assim...

ilustra: Normam Rockwell

PARTE II

Quando falei para meus chefes (o presidente e o diretor executivo) que estava de saída, o PH (direx exec) disse:
-Você recebeu outra proposta?
- Não. Eu apenas sei que preciso parar...
- Tem certeza?
- Sim, tenho.
Ele não acreditou muito no início, mas disse que a decisão era minha. Pediu apenas que falasse com o presidente (PS) pra saber o que ele tinha a dizer. Foi o que fiz dois dias depois:
- PS, estou aqui pra lhe dizer que estou entregando meu cargo... Não há nenhum problema com a empresa. Trata-se de uma decisão pessoal. Eu preciso parar por um tempo.
- Tem certeza? Não é algo que pode ser resolvido com umas férias?
- Não. A não ser que a empresa me dê férias por tempo indeterminado, mas sei que isso é pedir demais (sorri, mas quem sabe não colava?? rsrs).
- Não é a “crise dos 30”? – perguntou ele também sorrindo, com medo de ofender.
- Sim, tenho certeza que é! Mas se não fosse por ela talvez eu não conseguisse ter essa coragem... (sorri também).
E a conversa prosseguiu de forma descontraída e muito agradável até um ponto em que estávamos os dois em paz, sabendo que por mais incompreensível que fosse, era essa uma decisão real e irracionalmente acertada.
O problema é que depois a ficha caiu “e agora??? O que faço da vida?”. Fui dormir a espera que um novo “sinal” surgisse (uma idéia qualquer que ganhasse força o suficiente pra me tirar da cama). E, pra minha surpresa, não é que dormi? Profundamente como há muito tempo não fazia! Quando de manhã me veio: “tenho o dinheiro do acordo e aquelas economias no banco... vou fazer o que só posso fazer agora – ainda acho que no futuro ainda venha a me casar e ter uma penca de filhos, embora essa idéia não me apeteça no momento. – Bom... Se quiser chegar ao Oriente Médio (meu sonho desde a infância), preciso deixar de ser essa criatura burra monolíngüe”. Foi aí que nasceu a idéia de ir pra algum país de fala inglesa para, finalmente aprender (na marra) essa língua que detesto!

3 comentários:

Rosangela disse...

Claudinha, sei ou posso imaginar o que sentiste ou como se sente uma pessoa que resolve mudar de vida, de país, pq passei, há algum tempo uma experiência parecida. Só que fui parar na Espanha, sem saber falar nada ou quase nada de espanhol(que não é tão fácil). Parabens ou melhor congratulations pela coragem, decisão e iniciativa. Desculpe-me ter enviado aquela mensagem, eu não sabia que tinhas viajado. Te desejo tudo de bom e se precisar conversar ou escrever em inglês, podemos tentar. sui generis o anúncio aos patrões, rsrsrs, bjs Rosangela

Ana Luz disse...

Obrigada Rosangela por tudo.. Quanto a msg, fica tranquila pq ainda preciso dar cabo daquele lance mesmo daqui! Bjão!

Claudia Pires disse...

Hahahah!! Crise dos trinta... caramba, acho que eu tenho crise dos trinta desde os 23... será que algum dia eu supero??
ÉGUA DA SAUDADE MONSTRA!!!